none
Em tempo de crise, o gestor de TI deve investir em tecnologia ou cortar custos?

    General discussion

  • Bom pessoal, é notório que a crise pegou em cheio muitas empresas, algumas estão contratanto mais serviços de ti, enquanto outras estão cortando gastos como forma de suportar a tempestade. E diretamente no setor de TI, o que vocês acham?
    Devemos cortar custos?
    Devemos investir? E Investir em que tipo de tecnologia?
    Na minha opinião esta crise é passageira, acho que devemos cortar investimentos considerados "perfumaria" e investir em tecnologia que permita a sobrevivência da empresa e a resposta rápida quando a crise acabar.

    Wilton Jackson
    Thursday, May 07, 2009 8:45 PM

All replies

  • A TI deve estar alinhada com os negócios. Penso que nesse momento de "crise" cabe ao gerente de ti identificar oportunidades e fortalecer a presença nos negócios.


    Friday, May 08, 2009 12:54 AM
  • A resposta para esta pergunta deve ser condicionada a como a empresa pretende reduzir seus custos. Se a TI não estiver alinhada ao negócio, poderá ocorrer cortes devido a "visão" que a empresa tem da TI como commodities. Porém se temos o alinhamento com o "core business" da empresa, a TI poderá e deverá ser o catalisador das mudanças que objetivam a redução dos gastos, e com isso poderá receber mais investimentos ainda. De um ponto de vista holístico, a implantação de um BPM poderia reduzir em até 20% os gastos com redundância e ineficiência nos processos, além de agregar agilidade e dinamismo ao negócio. A palavra de ordem neste caso é colaboração. Os analistas de negócios detém o skill necessário para a modelagem e otimização dos processos e a tecnologia possue o know-how das ferramentas.

    Marco Casarin
    Friday, May 08, 2009 1:43 AM
  • Bom Wilton,

    Tudo bem? Estou estava num evento da revista CIO(www.cio.com.br) junto com a maioria do gestores de TI de CE. E dos cenário que discutimos bem foi isso, inclusive um palestra inicial com o Prof. Dr. Paulo da UFC/FGV no contexto enconômico.
    Bem, eu acho que o primeiro ponto a levarmos consideração, análisarmos num contexto macro-econômico se nosso segmento está afetados diratamente pela crise, um bom exemplo seria um seria de setores como o automobilisto e de contrução civil, pois de um maneira de direta, são responsavel por boa parte do nosso custeio mensal.
    Quanto a questão de custos, acho que o foco sempre foi(ao contrário que muita gente pensa) otimizar os custos, principalmente em TI, onde os investimentos gerão cifras significantes e "coisas" imensuravéis ou como dizem algums clientes "não palpáveis". Já um tempo sabe-se que o simples investimento em TI, como por exemplo ter o um ERP Dynamics não diferencial competitivo, mas sim ou você investe ou você investe!
    Tenho a oportunidade de atuar em três vertentes e vou tentar elencar um visão de cada um.
    Como Gestor de TI: vejo que dependo do cenário atual da sua empresa, nivel de maturidade organizacional e de TI, vai impactar diretamente o como voce irá investir ou foco seus recursos(equipamentos, pessoas, R$, etc..). Por exemplo, estou no governo, or projetos que estou tocando terão que continuar com orçamento financeiro, pois são estratégicos para a organização, principalmente alinhados a gestão.
    Como Consultor: Sinto que fundamentalmente dependerá diretamente do mercado de atuação do seus clientes, por exemplo no meu caso, pouco coisa "parou". Na verdade estou tentando que direcionar esforços em trabalhos relevantes, pois estão surgindo novos projetos. E sempre surgindo demanda e vagas.
    Como Professor: vejo que os alunos da graduação não sentem muito isso devido ao seus nível de maturidade para o negócio, um ou outro caso isolado. Inclusive um aluno que estou orientando TCC, saiu da empresa não devido "a crise", mas devido a não estrutura organizacional da empresa e imaturidade da mesma, que com a crise ficou evidenciada. Pois tinha um excelente portifólio de clientes e faturamento. Já nos clientes da Pós, já percebem que de maneira geral o mercado esta é aquecido, pois HÁ VAGAS!!
    Gostei muito da sua ultima frase, acho que isso foi uma percepção sua bem externada.
    Mas Resumidamente meu prezado, acho que a falta de maturidade de Gestão de TI ou de Gestão dentro do setor TI.
    Espero ter contribuido um pouco nesse excelente post!
    Att,


    MSP Eduardo Freire - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Friday, May 08, 2009 12:39 PM
    Moderator
  • Bom,

    eu concordo em que a crise é passageira, e a nosso compromisso deve ser buscar alternativas que gerem maior proditividade e no momento deixar em stand by a "perfumaria"e nos focar em tentar trazer os melhores resultados com o minimo investimento, ate a crise passar

    Paul Remy
    Friday, May 08, 2009 1:09 PM
  • Caro Paul,

    Isso mesmo e analisar cenários. Fortemente vemos o surgimento de "novas" tecnologias como virtualização. Mas pelo fato que muito provavelmente poderá haver redução de investimento e custeio  e ainda cair da "onda de TI Verde". É um cenário a analisar, pois muitas vezes isso é "perfumaria".
    Att,
    MSP Eduardo Freire - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Friday, May 08, 2009 1:20 PM
    Moderator
  • Na empresa onde trabalho a crise tem nos afetado de maneira peculiar. Nos Estados Unidos tivemos demissões em todos os setores da empresa porem os investimentos na nossa area foram mantidos conforme planejago em 2008, no Brasil foi o inverso, contrataram pessoal e cortaram os investimentos em projetos de TI.

    Acho que os investimentos devem ser reduzidos sim, mas cortados nunca. Concordo plenamente com a ultima frase do Wilton se cortarmos todos os investimentos, no momento que essa crise passar, a empresa não terá a mesma força que as que investiram para se reerguer.

    Friday, May 08, 2009 1:41 PM
  • Saudações,

    O tópico deste post possui, ao meu ver, um contexto bastante complexo.
    Acredito que, como foi bem esplanado em respostas anteriores, a posição do gestor de TI neste cenário está atrelada a visão que a empresa tenha para com o setor de TI.

    Em empresas que a TI está atrelada e consolidada ao modelo de negócios, os investimentos tem sido mantidos e em alguns casos, ampliados. Aqui no Nordeste, atuo em projetos em empresas que estão investindo em tecnologias de virtualização, soluções blade, entre outras. Neste contexto o cenário tem sido favorável.

    Uma vertente desta situação se mostra em empresas que possuem suas matrizes fora do Brasil, nestas empresas boa parte dos projetos foram "congelados" ou cancelados. Já em empresas em que a visão sobre a TI (ou sobre a "informática"), limita-se a uma mera ferramenta, a situação se torna mais complexa, a falta de visão de que a TI é uma aliada fundamental aos objetivos das empresas acaba em muitas vezes, alavancando problemas e entraves nestas empresas.

    De forma geral, cada cenário deve ser analisado pontualmente buscando um equilíbrio entre implementar soluções efetivas, com menor investimento possível e que atendam aos requisitos do modelo de negócios de cada empresa.

    Um abraço.


    Cristian Privat
    Friday, May 08, 2009 2:07 PM
  • O investimento em TI deve continuar. Independente de crises, o mundo está sempre mudando e as regras do jogo sendo alteradas constantemente. Por isso, momentos de crises são simplesmente um agrupamento de inúmeras mudanças necessárias (Principalmente na maneira como pensamos).

    Rodrigo Brasil
    Friday, May 08, 2009 2:28 PM
  • Isso Rodrigo, acho que os investimentos devem continuar sim!!Muitas vezes nas crises boas idéias surgem ou então coisa que erra complicadas passam a ser ótimas. No meu caso estou gerenciamento um grande projeto de TI no Governo e é financiado com recurso externo com base em US$, então estou com um saldo positivo em relação ao planejado ou então um margem para um possivel replanejamento.

    Esse tema é muito bom e vou gerar muita interessação.

    Att,

    Eduardo Freire


    MSP Eduardo Freire - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Friday, May 08, 2009 2:53 PM
    Moderator
  • Penso que os investimentos devem continuar sim.

    Pelo que acompanho no noticiário econômico, a pior fase já passou, a tendência agora que os impactos já foram absorvidos, a tendência é a de retomada de crescimento. Ainda mais aqui no Brasil onde se estima um crescimento de ~2,5% do PIB.

    O corte de custos não deve ser descartado, afinal a economia feita de um lado pode ser utilizada para investir no outro, mas tudo deve ser feito com critério. Qualquer movimento neste sentido pode ser analisado de forma negativa pelo mercado.

    Um bom exemplo de redução de custos, mas que requer investimento: http://info.abril.uol.com.br/corporate/ti-verde/virtualizacao-diminui-gasto-de-energia-em-ate-80-1.shtml .

    Já as empresas que querem aproveitar a oportunidade, agora é o momento certo de replanejar e investir (não apenas em TI). Elas devem estar preparadas para pegar o bonde na hora em que ele passar.
    Friday, May 08, 2009 3:44 PM
  • No meu ponto de vista, sempre que a área de TI se focar em redução de custos e aumento de produtividade com uma visão de negócios, os investimentos jamais deveriam ser reduzidos e sim viabilizados dentro de um cenário de realidade e percepção da oportunidade.
    Tarta_Manager
    Monday, May 11, 2009 5:58 PM
  • Boa Alex,

    O grande ponto talvez seja esse. Passarmos de TI como diferencial competitivo, mas sim pré-requisito! Existem mercado bem maduros em TI, como o mercado bancário, porém quando tratamos de pequenas empresas e/ou governo o cenário talveza não seja esse. Aqui no projeto que estou no Ceará, ainda bem o cenário não é assim, pelo contrário conseguir foi mais recursos para fazer realmente o que precisar ser feito. Isso sim, pode tornar-se um diferencial competitivo, com o objetivo de melhoria de vida das pessoas.
    Att,

    Adm. Eduardo Freire, Esp., MCTS, MSP, MBA
    Project Manager | IT Consultant | Teacher | Speaker | Writer

    85.9146.3831 / 88.8836.2950
    PMI | Member Government SIG

    SBIS Associated
    Articulista Linha de Código e Revista CStore
    Blog: http://blog.interface.eti.br

    MSP Eduardo Freire - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Tuesday, May 12, 2009 7:10 PM
    Moderator
  • Nossos amigos já contribuíram bastante ao tópico e quase não há o que escrever, em partes, que bom J, mas eu acredito que a TI tem que ir alem de apenas se alinhar ao negócio, tem que se INTEGRAR ao negócio, quando TI consegue fazer parte da cadeia evolutiva na organização as decisões serão bem mais aderentes e compartilhadas, e aqui está o nosso desafio em tornar isso realidade. E apenas para concluir o pensamento, eu costumo dizer que não é economia sem investimentos J

     

    Abraço para todos,

     

    Cleber Marques
    Projeto MOF Brasil: Simplificando o Gerenciamento de Serviços de TI
    www.mof.com.br | www.clebermarques.com | www.clebermarques.com.br
    Friday, May 15, 2009 11:11 AM
    Moderator
  • Grande Cleber,

    Cara concertesa a contribuição de todos foi bastante salutar. Enfim, agora nos resta "arregassar" as mangas e colocar nossas idéias e conhecimento em prática.
    Tudo de bom,

    Eduardo Freire
    MSP Eduardo Freire - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Friday, May 15, 2009 12:30 PM
    Moderator
  • Meu amigo Edu, como vai?

     

    Isso é verdade, pois temos que deixar bem clara a importância da definição PESSOAS + PROCESSOS + TECNOLOGIAS, ou seja, façamos a nossa arte J

     

    Abraços e bom final de semana,

     

    Cleber Marques
    Projeto MOF Brasil: Simplificando o Gerenciamento de Serviços de TI
    www.mof.com.br | www.clebermarques.com | www.clebermarques.com.br

    Friday, May 15, 2009 11:30 PM
    Moderator
  • Na minha opinião, o mundo não vai para, as pessoas vão continuar comprando e as empresas devem sim continuar investindo em tecnologia para atender a demanda dos serviços em TI, porém, como a lei é redução de custos uma ótima alternativa é a utulização de Tecnologia nascional. O mais engraçado é que o número de empresas que utilizam tecnologias apenas por modismo é grande, o número de empresas que detém profisionais de gestão de ti comprometidos com o negocio é muito pouco, justificam que manter esse tipo de proficinal é caro, mas a cada dia centenas de reais são jogados fora em compras de tecnologia errada.

    Abraço.
    Thursday, May 21, 2009 5:17 PM
  • Talvez se estes profissionais caros fizessem jus e ajudassem na escolha da tecnologia certo a integração entre TI e o negócio fosse mais natural deste ponto de vista.

     

    Abraços,

     

    Cleber Marques
    Projeto MOF Brasil: Simplificando o Gerenciamento de Serviços de TI
    www.mof.com.br | www.clebermarques.com | www.clebermarques.com.br
    Thursday, May 21, 2009 6:54 PM
    Moderator
  • Grande Cleber e Carlos,

    Realmente isso é questoa interessante! Na universidades percebemos o profissional de informatica extramente tecnico e não consegui ter uma visão olistica, mesmo que não trabalhe com gestão. Por outro lado o Board na empresa não percebe ou percebe tarde que ele tem que ter um Gestor de TI e não um Gerente funcional. Isso é outro vies que sentimos no mercado. Quem esta percebendo isso, empresa ou profissional esta tento oportunidade de mercado!!
    Isso me levou a pensar em novo thread, vou abrir para formentarmos isso.
    Att,

    Eduardo Freire
    blog.interface.eti.br


    MSP Eduardo Freire - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Friday, May 22, 2009 1:02 AM
    Moderator
  • Wilton.

    Eu como Gerente de TI da Fisesp - Federação Israelita do Estado de São Paulo, tenho que dizer que a crise nos pegou em cheio. A ponto de forçar os nossos orçamentos serem modificados quanto ao fechamento do ano anterior. Os departamentos e incluindo a área de informática tiveram que diminuir em muito as suas receitas para conter os gastos excessivos. Para resumir o que eu estou lhe passando e para mostrar que cortar custos é a melhor opção no momento, a Federação que possuia até alguns meses atrás Quatro servidores de dados e dois servidores de internet, passará somente a trabalhar com um único especifico localizado no Google Apps. Você já ouviu falar? (Não quero fazer propaganda).
    É, o que eu posso dizer é que a crise nos faz refem e que o nosso trabalho tende a ser oprimido.
    Agradeço a sua perguta e o espaço para desabafar.

    Um forte abraço à todos.

    Roberto Rozanczyk Administrador de Rede - Fisesp www.fisesp.org.br
    Friday, September 04, 2009 3:37 PM
  • Cleber,

    Concordo com as suas palavras mas acrescento outras a elas, eu tenho a total certeza de que a mola (que não seja a Rubens Barrichello..rrsrs) principal de ação dentro de uma empresa é a área de TI. Nós ditamos o que a empresa deva fazer com os seus custos e benefícios perante a qualquer crise.

    Digo isso, por quê toda crise faz com que os departamentos procurem novas formas de agir perante ao problema, seja ele na busca de uma nova modo operante para transferência de maiores benefícios e eficácia. A área de TI, é o divisor de águas para a tomada de decisões.

    No caso do baixo custo, somos nós Gerentes que temos que definir o que é certo ou errado junto a diretoria.

    Aqui na Federação a Diretoria e Eu chegamos a conclusão que os nossos custos e investimentos poderiam ter continuidade, mas para tanto bastava adequar toda a nossa infra-estrutura. Onde em nosso laboratório tinhamos vários servidores de trabalho, passamos para um e outros pontos necessário.

    Com isso o que eu quero lhe dizer e aos amigos também é que tomem para si o dever de adequar e decidir junto aos seus Diretores e colaboradores a melhor forma para saída da crise.

    Grato,

    Roberto Rozanczyk Administrador de Rede - Fisesp www.fisesp.org.br
    Friday, September 04, 2009 3:54 PM
  • Roberto,

    Também concordo com o Cleber e sua opinião.

    Ao meu ver é importante antes de qualquer decisão analisar o atual momento em que vivemos, como também os recursos internos que a empresa possui antes de procurar algo fora.

    Muitas vezes a solução esta dentro de casa e o custo é bem menor, e com certeza vai atender o mais próximo da realidade que poderiamos encontrar fora da empresa.
    Pedro Antonio Galvão Junior - MVP - Windows Server System - SQL Server/Coordenador de Projetos/DBA
    Sunday, September 06, 2009 11:25 AM
    Moderator
  • Prezado Roberto,

    Que chato esse lance da crise ter atigindo vocês!Mas espero que concertesa vocês possa contornar!
    Mas vamos ao ponto, pelo o que entendi a crise levou vocês  da Federação a esse questão do Cloud Computing, muito bom!Como digo sempre, não existem somente coisas ruins! Mas isso é sério onde principalmente o investimento inicial é muito baixo e custeio é de certa forma mais gerênciável. Mas você acho que nesse seu novo cenário "nas nuvens" vocês fica refém? Sei que certamente isso soa mais como um desabafo do que como uma opinião sua de profissional. Pois era quase: Ou isso ou nada!!
    Mas roberto, quais beneficios a crise lhe trouxe?nenhum? Eu e acho que tambemnossos amigos de forum de saber mais sobre o tema.
    Att,
    Adm. Eduardo Freire, Esp., MCTS, MSP, MBA
    Project Manager | IT Consultant | Teacher | Speaker | Writer

    PMI | Member Government SIG | Project Health
    ISACA Advocate

    SBIS Associated
    Articulista Linha de Código e Revista CStore
    Blog: http://blog.interface.eti.br

    Eduardo Freire Blog: http://blog.interface.eti.br - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Tuesday, September 08, 2009 3:24 PM
    Moderator
  • Ola roberto,

    Concordo com ambos!!Mas dentro de sua organização isso tem que está claro!Por exemplo, eu trabalho com Gerencia de Projetos, o profissional GP muitas vezes não pode ou não deveria tomar decisões que muitas vezes você precisa de patente(diretoria, etc.) para responder sobre aquilo.
    Sei que nós todos temos a única de exclusiva intutío de resolução do problema etc.. Quando passamos para cenário, tipo o seu, onde nas decisões de Diretoria, voce é consultado, isso é fantástico. Pois a Direotria confia em você como "cara da TI" mas ela(diretoria) toma essa decisão, ela quem assina o cheque, OS, OC para adiquirir um novo produto ou serviço, com suas responabilidade e seu privilégios! Quando esse tipo de gestão participativa de fato acontece, você inclusive esta mitigando o risco de dar algum problema da execução do seu trabalho ou projeto!Muito boa sua sugestão!
    Att,

    Adm. Eduardo Freire, Esp., MCTS, MSP, MBA
    Project Manager | IT Consultant | Teacher | Speaker | Writer

    PMI | Member Government SIG | Project Health
    ISACA Advocate

    SBIS Associated
    Articulista Linha de Código e Revista CStore
    Blog: http://blog.interface.eti.br


    Eduardo Freire Blog: http://blog.interface.eti.br - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Tuesday, September 08, 2009 3:31 PM
    Moderator
  • Eduardo,

    Boa noite!

    Como disse acima e acho que a minha sugestão vem a agradar como você mesmo disse, é tornar o departamento de TI o mais importante dentro da organização. É claro que para isso é necessário um trabalho minuscioso em todos os departamentos, para entender o que se deve mudar e o que se deve manter. Os riscos são muitos, eu posso dizer que noites e noites perdidas de sono serão aguardadas à aqueles como eu tomem essa decisão. Mas o resultado final é de grande vália.

    Eu posso dizer que a crise em um primeiro momento veio até mesmo a fortalecer os laços de escala de importância dentro da Federação. A área de TI passou a ser a mais requisitada e a mais priveligiada pelos diretores, que não sabiam ao certo o que fazer para sair do problema sem ter que gastar mais do que o esperado.

    Por isso deixo a minha dica para você e para os colegas, coloquem-se a risca dos problemas e enfrentem os demais sabendo o que é certo para o sucesso.

    Um forte abraço Edu e colegas da página.

    Roberto Rozanczyk Administrador de Rede - Fisesp www.fisesp.org.br
    Tuesday, September 08, 2009 9:42 PM
  • Grande Roberto,

    Muito bom vocês ter conseguido mostrar a importância de TI dentro da sua organização. Mas que seja um setor mais ou menos importante, mas dependo da sua empresa é essêncial!
    Eu "brinco" muito com meus alunos e alguns clientes que todo mundo só olha crise pela seu lado obscuro!No seu caso observamos que seus benefícios foram bem maiores do que perca de orçamento!Claro que hoje em todo seguimento ou setor é isso, fazer sempre mais com menos!E essa equação um dia vai chegar no limite insuportável!
    Na verdade meu prezado, o que foi fez foi gerenciar projetos! Pois elencou um objetivo para atingir um escopo!!E foi para execução já tendo planejado todas as atividades!
    Parabens pela sua coragem e sucesso!
    E vamos fomentar as discussões no nosso fórum!!

    Att,

    Eduardo Freire


    Eduardo Freire Blog: http://blog.interface.eti.br - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Wednesday, September 09, 2009 3:30 AM
    Moderator
  • Roberto,

    Realmente é uma outra forma de convivermos com esta crise.
    Pedro Antonio Galvão Junior - MVP - Windows Server System - SQL Server/Coordenador de Projetos/DBA
    Wednesday, September 09, 2009 11:46 AM
    Moderator
  • Veja bem,

    Uma boa governância de TI, de acordo com as melhores práticas (ITIL, COBIT), ja geram por sí só uma boa economia para a empresa.
    Todavia é preciso investimento para que a metodologia ou melhores práticas escolhida tenha o resultado esperado.

    Abs,
    Alan Tadeo Camera Supervisor de TI Microsoft Certified Professional
    Wednesday, February 03, 2010 3:25 PM
  • Galvao,

    Como você esta lidando com isso?Esta simplemente convivendo a crise?
    Que formas de trabalho com relaçao a isso você sugeri!
    att,

    Eduardo Freire
    Eduardo Freire Blog: http://blog.interface.eti.br - Caso tenha resolvido, por favor classifiquem a resposta!
    Monday, February 22, 2010 5:20 PM
    Moderator
  • Minha opnião é um pouco mais simples que ITIL, COBIT, BPM, etc.

    Dá uma olhada ao seu redor? O que você já possui de tecnologia e não está utilizando?

    Muitas não?

    E o que estas tecnologias que a empresa já investiu, quais delas causariam algum impacto (seja em redução de custos, seja em aumento de produtividade)?

    Estou a 3 meses em uma empresa e vou citar alguns exemplos que talvez possa nortear alguns de vocês:

    - Intranet estática. Altos volumes de solicitação para mudanças de conteúdos. Solução com SharePoint Services (gratuíto).
    - Alto custo com fitas de backup. Solução com ciclos mais eficiêntes de reutilização da mídia.
    - Má utilização do servidor de arquivos. Solução do File Screener do Windows Server para bloquear tipos de documentos não desejados.
    - Alto custo na recuperação de um backup. Solução com o uso de ShadowCopy para recuperação instantânea da informação.
    - Dezenas de solicitações de relatórios. Solução com o Reporting Services (nativo do SQL Server) para desenvolvimento rápido dos relatórios.
    - Processos não estruturados da empresa. Solução com uso de workflow do SharePoint (gratuíto) para automação de processos.
    - Servidor de banco de dados lento. Remodelagem da estrutura e configuração, sem necessidade de aquisição de novo hardware.

    E por aí vai.

    Acho que temos que usar mais o que adquirimos.

    Abraços,

    Fernando Angelieri


    Fernando Angelieri
    Tuesday, May 04, 2010 10:39 PM