Virtualizando aplicações através do Application Virtualization Sequencing (PT-BR)

Virtualizando aplicações através do Application Virtualization Sequencing (PT-BR)


Introdução


Para apresentar as aplicações virtuais através do AppV Server ou dos outros métodos existentes é preciso executar um procedimento chamado Sequencing, ou Sequenciamento. Este é o processo para literalmente “virtualizar” os componentes usados pelo software como arquivos, chaves de registro, serviços e componentes em um pacote.

Depois disto a aplicação será executada através deste pacote e todos seus componentes serão extraídos deste local, criando uma espécie de bolha para uso e execução da aplicação.

Arquivos criados durante o Sequenciamento


Na listagem abaixo são descritos os arquivos criados após o sequenciamento das aplicações:


Listagem 1 – Extensões dos arquivos

Os arquivos criados durante o sequenciamento serão usados para instalação através do método Stand-Alone (instalação manual) ou através do AppV Server, porém é possível exportar os pacotes com a extensão .MSI, possibilitando a integração com o System Center Configuration Manager, por exemplo.

Quando usado o AppV Server, os clientes conectam ao servidor usando o protocolo SMB (porta 445) ou HTTP (porta 80) para fazer o download dos arquivos .ico e .osd. Essas são as informações usadas pelo cliente para criar os atalhos das aplicações. Quando o usuário abre o arquivo é criada uma conexão com o servidor pela porta 554. A conexão via streaming entre o servidor e o cliente é iniciada e a aplicação é exibida para o usuário.

Pré-requisitos de instalação do Sequencer



Listagem 2– Requisitos

Para criar um pacote através do sequenciamento é preciso criar um drive (normalmente o drive “Q” é usado, mas qualquer outra letra pode ser utilizada) para executar e isolar todas aplicações virtuais.

Para instalar o App-V Sequencer, use o link a seguir: http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg507669.aspx

Antes de começar o processo, copie os arquivos de instalação da aplicação que será sequenciada para alguma pasta local. Nesta demostração será usado o Microsoft Word Viewer 2003.

Depois da instalação do Sequencer, abra-o através do caminho Start>All Programs>Application Virtualization.

A tela conforme figura 1 será exibida. Clique em Create a Package.

 
Figura 1 – Application Virtualization Sequencing

Especifique o nome e a descrição da aplicação. É recomendado usar o nome com até 8 caracteres. Depois clique em Next.


Figura 2 – Dados do Pacote

Em Monitor Instalation, clique em Begin Monitoring. Especifique o local da partição criada para o App-V e clique em Ok. Após isto a instalação comecará a ser monitorada. Abra o caminho da aplicação e comece a instalação do programa.

Se for preciso reiniciar o sistema operacional durante ou após a instalação, faça-o. Depois da reiniciação o processo irá continuar sem nenhum problema.

Todos os arquivos, serviços, ícones, chaves de registros e componentes da aplicação serão capturados e virtualizados na partição escolhida pelo Sequencer durante este processo. Quando a instalação do programa for finalizado clique em Stop Monitoring e logo após em Next.


Figura 3 – Monitoramento da Aplicação

Na próxima tela serão exibidos todos as aplicações, atalhos e associações de arquivos. É possível adicionar ou alterar os atalhos e associações se for preciso. Depois de escolher as configurações, clique em Next.


 Figura 4 – Configuração da Aplicação

Existem alguns softwares que necessitam de algumas configurações no primeiro uso. Para prevenir os usuários de receber essas mensagens é preciso executar o programa e fornecer essas informações. Logo após, clique em Next.


 Figura 5 – Execução das Aplicações

Ao clicar em Next o sequenciamento da aplicação será finalizado. Clique em Next novamente para ver e alterar as opções.


 Figura 6 – Finalização do Sequenciamento

Agora serão exibidas algumas abas para configuração. Em properties é possível alterar o nome e a descrição do programa.


Para usar o software através do AppV Server é preciso especificar os dados do AppV Management ou Streaming Server. Também poderá ser criado um filtro dos sistemas operacionais que a aplicação virtual será instalada, prevenindo assim sua instalação em SOs que não estiverem nesta lista.

Nas outras abas pode se visualizar e alterar os arquivos, chaves de registro e serviços virtuais do App-V.

Perceba no detalhe da figura 7 a opção para exportar o pacote do App-V para um arquivo MSI. Desta forma será possível utilizar o App-V de forma Stand-Alone ou através da integração com o System Center Configuration Manager.


 Figura 7 – Configurações Avançadas

Para finalizar e salvar o pacote, clique em Package e em Save As. Escolha a pasta de destino onde os arquivos da aplicação virtual serão salvos.


 Figura 8 – Salvando o pacote

Depois disto é possível importar a aplicação através do AppV Server ou até mesmo de forma manual pelo cliente do App-V.

Referências


http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc843630.aspx

Leandro Carvalho
MCSA+S+M | MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
MSVirtualization | Wordpress | Winsec.org | LinhadeCodigo | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo

Sort by: Published Date | Most Recent | Most Useful
Comments
Page 1 of 1 (1 items)