none
Reinstalando o Windows XP RRS feed

  • Pergunta

  • Como reinstalar o windows XP Sp2 sem que seja necessário o Registro e ativação do Windows Xp Sp2.Quantas vezes posso instalar o mesmo Windows.

    sábado, 1 de setembro de 2007 11:48

Respostas

  • Olá Cristian tudo bem?

     

    Geralmente quando se compra uma lisença Microsoft para um máquina você pode instalar mais 3 cópias, caso tenha sido instalado mais de 3 vezes e ativada, você deve ligar para a assitência Microsoft e informar o acontecido.

    Pirataria é crime, mais ajudar a entender como funciona a questão da pirataria e a combate-la e uma questão de cidadania e vale para todos.

    Ligue para o 0800 da microsoft ( http://www.microsoft.com/brasil ) e explique o acontecido que eles lhe informam o jeito de destravar o Windows ou lhe encaminham uma 2ª chave.

    Digo porque já fiz isso, e é assim que a Microsoft trabalha

     

    Na próxima vez que vc for formatar, copie o arquivo WPA.DBL que se encontra em, C:\WINDOWS\system32 para um disquete e depois de formatar recoloque no C:\WINDOWS\system32 e assim estará ativado automáticamente.

     

    Ativação por telefone.
    Fale que você está aí com o selo original e a máquina original, que eles vão pedir o COA, um conjunto de números que está escrito no selo.
    Depois de citado o COA, fale o motivo de você estar reinstalando o sistema.
    Certamente, eles vão te dar a chave de autenticação por telefone, que é outro conjunto de números parecidos com a chave do XP.

    http://www.microsoft.com/brasil/windowsxp/pro/avaliacao/visao/ativacao.mspx

     

    Segue um material publicado pela microsoft sobre ativação do produto

     

    A Microsoft está comprometida com a proteção dos direitos de propriedade intelectual e com a redução da pirataria de software em todo o mundo. A tecnologia de ativação de produto está sendo incluída no Microsoft Office XP, no software de desenho e diagramas Visio 2002 e no sistema operacional Windows XP. Essa tecnologia destina-se a reduzir a pirataria de software (o número de cópias ilegais de um produto) e também para assegurar que os clientes da Microsoft recebam o produto de alta qualidade que esperam.

    O objetivo da Ativação de Produto é reduzir uma forma de pirataria conhecida como "cópia casual". A cópia casual é o compartilhamento do software entre pessoas de forma a infringir o contrato de licença de usuário final (EULA) do produto. Um exemplo de cópia casual ocorre quando alguém adquire uma cópia do Office XP, carrega-a em seu computador, depois passa o produto a uma segunda pessoa, que também a instala e que, em seguida, a entrega a uma terceira pessoa, que repete o processo, e assim por diante. Esta forma de pirataria é comum e alguns grupos do setor de informática estimam que responda por incríveis 50 por cento das perdas financeiras devidas à pirataria.

    Em todo o mundo, a taxa de pirataria é estimada em 37 por cento; ou seja, um em cada três produtos de software no mercado é pirateado. No Brasil, a taxa de pirataria é estimada em 56 por cento de acordo com a ABES.

    Existem também outras formas de pirataria, como falsificação, clonagem de disco rígido e pirataria via Internet. Embora a ativação de produto possa afetar também esses outros tipos de pirataria, a Microsoft conta com outras iniciativas para a redução da pirataria nessas áreas.

    Outra vantagem para o cliente é o maior custo-benefício por seu investimento no software, podendo receber atualizações e outras informações sobre produtos. Com o tempo, menor pirataria significa que a indústria de software poderá investir mais no desenvolvimento, na qualidade e no suporte do produto. Isso irá garantir melhores produtos e maior inovação para o cliente. Em última análise, o cliente será beneficiado com o impacto econômico da redução da pirataria, através de maiores oportunidades de emprego e maiores salários.

    Como funciona a ativação

    Aqueles que adquirirem licenças de software através de um dos programas de licenciamento por volume da Microsoft não terão de ativar essas licenças. A Microsoft compreende os requisitos de implantação nas empresas que precisam adquirir licenças por volume e fornece, a esses clientes, um produto que não exige ativação. Qualificar-se como cliente de licenciamento por volume é mais fácil do que você pensa. O cliente pode aderir ao programa de licenciamento Microsoft Open License adquirindo apenas cinco licenças. Mais informações sobre o Open License e sobre os outros programas de licenciamento por volume da Microsoft podem ser encontrados no site de licenciamento.

    O software adquirido na caixa exigirá ativação. O software adquirido com um novo computador vendido pelo fabricante original do equipamento (OEM) também exigirá ativação. Porém, esse software poderá ser ativado pelo OEM na fábrica, antes da entrega ao usuário final.

    Para ativar o software, o cliente passa por um processo de ativação simples, direto e anônimo que leva menos de um minuto quando feito pela Internet. A ativação também pode ser feita ligando para a Microsoft e falando com um representante do atendimento ao cliente. Se a ativação for feita via Internet, o próprio produto fará quase tudo, exigindo muito pouco esforço do usuário. Se a ativação for feita por telefone, o representante do atendimento ao cliente ajudará no processo.

    Para maior conveniência, os produtos não exigem ativação imediatamente após a instalação. O Office XP e seus componentes podem ser iniciados até 50 vezes antes de exigir a ativação. O Visio 2002 permite até 10 inícios antes de exigir a ativação. O Windows XP pode ser usado por até 30 dias a partir da primeira inicialização antes de exigir a ativação.

    A ativação não implica registro do produto. A única informação exigida para ativar é a identificação de instalação (Installation ID) e, para o Office XP e o Visio 2002, o país no qual o software está sendo instalado. Não são exigidas informações de identificação pessoal para a ativação. Veja abaixo um diagrama do processo de ativação.

    Passo Processo Local
    1 O usuário é solicitado a ativar o produto durante a instalação ou o uso. Computador do cliente/usuário
    2 Os produtos têm um período de cortesia no qual o produto pode funcionar sem ser ativado. Computador do cliente/usuário
    3 O usuário seleciona o método de ativação: Internet ou Telefone Computador do cliente/usuário
    4 O servidor de ativação protegido da Microsoft processa a ativação Servidor de ativação Microsoft
    5 O servidor de ativação confirma que o software é legítimo. Servidor de ativação Microsoft
    6 O servidor de ativação devolve a confirmação de ativação ao computador do cliente/usuário. Servidor de ativação Microsoft
    7 A confirmação é processada silenciosamente, se o usuário estiver ativando via Internet, ou através do fornecimento de uma identificação de confirmação (Confirmation ID), que o usuário digita na tela de ativação por telefone. Computador do cliente/usuário
    8 O software do usuário é ativado. Computador do cliente/usuário

    Uma vez concluída a ativação, a maior parte dos usuários nunca mais precisará repeti-la.


    Visão Geral de Ativação de Produto

    • Os clientes que adquirirem licenças de software através de um dos programas de licenciamento por volume da Microsoft não terão de ativar essas licenças.
    • A Ativação de Produto Microsoft é inteiramente baseada em software e não requer chaves de segurança de hardware ("dongles"), disquetes ou outras ferramentas externas.
    • A Ativação de Produto Microsoft é fácil de ser realizada e, para a maior parte dos usuários, será necessária apenas uma vez na vida útil do produto - alguns usuários talvez precisem ativar novamente nos casos de transferência do software de um computador para outro ou de atualização de um número significativo de componentes do equipamento.
    • A ativação é inteiramente anônima e não exige informações de identificação pessoal do usuário final.
    • A ativação requer que cada instância de uma instalação de produto seja ativada na Microsoft.
    • É exigida uma chave do produto (Product Key) exclusiva para cada instalação.
    • O cliente pode ativar o produto através de um destes dois métodos:
      • Internet. Os servidores da Microsoft processam a ativação e ativam o produto silenciosamente.
      • Telefone. Os representantes do atendimento ao cliente processam as ativações e as exceções.
    • As centrais de chamada para ativação por telefone localizam-se em diversas regiões do mundo.
    • Os representantes do atendimento ao cliente comunicam-se no idioma local.

    Dados obrigatórios na Ativação de Produto

    • A identificação de instalação (Installation ID) é exclusiva para cada produto e compreende dois componentes:
      • Identificação do produto (Product ID). Exclusiva da chave do produto (Product Key) usada durante a instalação
      • Hash de hardware. Representação não-exclusiva do computador pessoal
    • O país no qual o produto está sendo instalado (apenas para o Office XP e o Visio 2002)

    Dados do registro voluntário do produto

    • Nome, nome da empresa e endereço
    • Telefone e email

    Dez principais mitos sobre Ativação de Produto

    A ativação de produto vai atrasar a implantação do software para clientes corporativos.
    Na verdade, os clientes corporativos sofrerão impacto mínimo, se houver. As licenças adquiridas pelos clientes através de um dos programas de licenciamento por volume da Microsoft não exigirão ativação.

    A ativação de produto é uma invasão de privacidade.
    A Microsoft tem absoluto respeito pela privacidade de seus clientes e não pede qualquer informação de identificação pessoal para a ativação do produto. A Ativação de Produto é inteiramente anônima.

    Está certo, é anônima, mas vocês estão pedindo informações sobre a marca e o modelo do meu computador.
    Para garantir a privacidade do usuário, a Microsoft usa um algoritmo matemático unidirecional para criar o hash de hardware usado pela Ativação de Produto para criar a identificação de instalação (Installation ID). Uma vez criada, os valores originais das informações do hash não podem ser revertidos através de qualquer cálculo. As informações de hardware são enviadas através do algoritmo contido no software do computador pessoal - e não na Microsoft - para criar o hash. As informações de hardware em sua forma "bruta" não são conhecidas nem enviadas para a Microsoft. A garantia da privacidade do usuário é a meta de desenvolvimento Número 1 da Microsoft na Ativação de Produto.

    O usuário precisa de conexão com a Internet para ativar.
    A Ativação de Produto oferece dois métodos para a ativação: Internet e telefone. O método da Internet exige que o computador possua conexão com a Internet. O método por telefone requer que o usuário forneça as informações a um representante do atendimento ao cliente por telefone.

    As falsificações são o verdadeiro problema da pirataria.
    A pirataria de software assume muitas formas diferentes, algumas delas mais conhecidas do que outras. Cada tipo de pirataria é único e com freqüência requer métodos únicos de proteção. A falsificação é uma forma comum de pirataria. Outras formas são a clonagem de disco rígido, a pirataria na Internet e a cópia casual. A cópia casual é o compartilhamento do software entre pessoas de forma a infringir o contrato de licença de usuário final (EULA) do produto. Um exemplo de cópia casual ocorre quando alguém adquire uma cópia do Office XP e a carrega em seu computador e depois passa o produto a uma segunda pessoa, que também a instala e que, em seguida, a entrega a uma terceira pessoa, que repete o processo; e assim por diante. Esta forma de pirataria é comum e alguns grupos do setor de informática estimam que responda por incríveis 50 por cento das perdas financeiras devidas à pirataria. É essa última forma de pirataria, a cópia casual, que a Microsoft procura reduzir com a Ativação de Produto.

    A Microsoft está combatendo as outras formas de pirataria com outras iniciativas, como os certificados de autenticidade (Certificate of Authenticity, COA) fornecidos com novos computadores com licenças genuínas, hologramas de borda a borda, campanhas educacionais e, sempre que necessário, medidas legais.

    A ativação é difícil de fazer.
    A Ativação de Produto é, na verdade, muito simples de fazer. Ela requer somente alguns cliques do mouse para aqueles que têm conexão com a Internet. Para os que preferem ativar por telefone, o processo com o representante do atendimento ao cliente pode ser concluído em poucos minutos. A maioria dos usuários exclama, "é só isso?".

    A Ativação de Produto impede o usuário de alterar ou atualizar o hardware.
    Não é verdade. O usuário pode alterar ou atualizar o hardware. Uma das formas de pirataria que a Ativação de Produto combate é a clonagem de disco rígido. Nem todas as formas de criação de imagens de disco rígido são ilegais. Quando um pirateador copia dados do disco rígido de um PC para outro com o objetivo de executar ilegalmente o software nos dois computadores, a Ativação de Produto impede que isso aconteça forçando o software a ser reativado. O hardware no qual o produto foi ativado é comparado ao hardware no qual está sendo iniciado agora. Se o hardware for substancialmente diferente, será exigida a reativação. Se for igual ou similar, o software continuará a funcionar. Os usuários que fizerem atualizações do hardware de seus computadores poderão necessitar de uma reativação. A reativação por essa razão é fácil de conseguir e pode ser feita através de um contato com a Microsoft para obter outra identificação de confirmação (Confirmation ID).

    A Ativação de Produto muda a forma de licenciamento de software da Microsoft.
    Os princípios básicos de licenciamento de software da Microsoft permanecem inalterados. Os contratos de licença de usuário final (EULA) da Microsoft sempre estipularam o número de computadores nos quais o software pode ser instalado. A Ativação de Produto não muda isso.

    A Ativação de Produto foi burlada ou, pelo menos, será burlada muito rapidamente. Portanto, ela não traz qualquer vantagem para a anti-pirataria.
    Na verdade, a Ativação de Produto ainda não foi burlada. A "solução" que circula na Internet contém um conjunto de instruções para a configuração de uma chave do registro que desabilita a ativação. A Microsoft divulgou a existência dessa chave do registro aos participantes de seu programa beta técnico em fevereiro último, indicando sua localização e o procedimento para desabilitar a ativação, incluindo-a como ferramenta de teste.
    Ainda assim, o campo da proteção da propriedade intelectual é um jogo de gato e rato. Todas as tecnologias de proteção da propriedade intelectual serão burladas em algum momento - é simples questão de tempo. A medida do sucesso não é interromper completamente a pirataria de software, uma meta provavelmente inatingível. É mais provável que o sucesso seja medido na maior conscientização em relação ao maior respeito aos contratos de licença.

    O Internet Explorer e o Windows 2000 também começarão a exigir ativação.
    Não é verdade. O Internet Explorer 6 não requer ativação nem a ativação do sistema operacional no qual foi instalado. Alguns artigos na Internet sugeriram isso; porém, a chave do registro mencionada nesses artigos é criada pela instalação de outro software. A chave do registro é criada pela instalação do cliente do produto Terminal Services e de uma conexão com o servidor de terminais do Windows 2000; serve para facilitar o licenciamento do Terminal Services.

     

    Espero ter ajudado e tirado sua dúvida

    Se útil marque com resposta, vamos ajudar a eficiência do fórum

    Abraço

    sábado, 1 de setembro de 2007 13:25