none
Hyper-V RRS feed

  • Pergunta

  • Boa tarde,

    Estou com uma dúvida quanto ao funcionamento de cluster guest no hyper-v. O meu cenário é o seguinte:

    - 2 servidores físicos com windows server 2008 R2

    - 1 Storage IBM SAS(direct attach)

    Nestes equipamentos eu configurei um cluster para armazenar máquinas virtuais. Nesse cluster existem máquinas virtuais para serviços diversos, por exemplo:

    - File Server

    - DHCP

    - Filtro de conteúdo

    - Anti-vírus

    E a necessidade é que o ambiente de file server atualmente funcionando em apenas 1 máquina virtual, possa ter alta disponibilidade. Ou seja, preciso criar um cluster para o serviço de file server.

    No VMWare eu consigo fazer isso apresentando as Lun´s para os hosts físicos e nas máquinas virtuais adiciono o disco como "Mapped RAW Lun". Já no Hyper-V já tentei algumas possibilidades e nenhuma delas teve sucesso. 

    Alguém poderia me dizer se é possível esse cenário no Hyper-V?

    Grato.

    Tiago Vedana

    quarta-feira, 15 de maio de 2013 19:57

Todas as Respostas

  • Olá, boa noite!

    Amigo, não entendi direto. Se vocÊ fez o cluster de Hyper-V e dentro dele tem o file server como virtual, ele já não esta em alta disponibilidade?

    Desculpe, pode explicar melhor para que possamos ajuda-lo?

    quinta-feira, 16 de maio de 2013 02:32
  • Coronel, bom dia.

    Hoje eu possuo alta disponibilidade para as máquinas virtuais, ou seja, se um dos hosts de Hyper-V apresentar problemas ainda consigo rodar as máquinas no outro.

    Agora minha necessidade é quanto aos serviços que rodam nas máquinas virtuais, se a máquina virtual que roda o serviço de File Server apresentar problemas eu não terei nenhuma contingência para ativar de forma rápida. Sou obrigado a recorrer a um restore de máquina virtual e isso leva algum tempo.

    A idéia é criar um cluster ativo/passivo de 2 máquinas virtuais para oferecer contingência ao serviço de file server. No caso, uma máquina ficaria fixa em cada host.

    Não consegui achar nenhuma forma de fazer com que isso funcione no Hyper-V, até criei o cluster entre as máquinas virtuais mas quando tento adicionar os recursos de armazenamento apresenta erro. 

    Nos testes que fiz, apresentei as Lun´s para os hosts de Hyper-V e nas máquinas virtuais utilizei a opção de disco pass-trough. Porém, no cluster de máquinas virtuais ele não valida como discos válidos para o cluster.

    Sabe me dizer se é possível fazer isso? 


    quinta-feira, 16 de maio de 2013 11:46
  • O padrão da corporação é cluster de File server, para usar o DFS teria que criar um projeto para estudo de prós e contras... algo que vai me tomar muito tempo.

    Em outras duas unidades da empresa já utilizo o cluster de file server, funcionando em outra ferramenta de virtualização(VMWare). Nessa unidade coloquei o Hyper-V para diminuir custos e avaliar a ferramenta, porém estou com este problema e não consigo encontrar alguma solução.

    quinta-feira, 16 de maio de 2013 14:14
  • Bom dia,

    Certo, o DFS é o jeito mais simples de conseguir alta disponibilidade com pouco recurso e de jeito muito rápido.

    Então precisamente o que você precisa fazer é um cluster de file server dentro do Cluster de Hyper-V, é isso?

    quinta-feira, 16 de maio de 2013 14:17
  • Existe o recurso de scale-out file server no 2012, veja se é isso que está procurando.

    http://technet.microsoft.com/en-us/library/hh831349.aspx

    quinta-feira, 16 de maio de 2013 14:19
  • O DFS vai atender a alta disponibilidade de File Server, porém no mesmo cluster eu coloco o serviço DHCP. 

    Ainda não homologamos Windows Server 2012 para nossos servidores, mas de qualquer forma já estou lendo o material que comentou.

    O que eu precisaria fazer mesmo é colocar para funcionar o cluster com as máquinas virtuais, dentro de um cluster de Hyper-V.


    quinta-feira, 16 de maio de 2013 14:31
  • Tiago, creio que neste caso você teria que apresentar as LUNS via ISCSI para as VMs. Ou seja:

    - Dedicar interfaces de rede nos hosts Hyper-V para tráfego ISCSI;

    - Criar um novo virtual switch (virtual network) nos Hosts Hyper-V nestas interfaces dedicadas ao ISCSI;

    - Criar interfaces de redes virtuais nas VMS, conectadas ao Virtual Switch de ISCSI;

    - Configurar o ISCSI Initiator das VMS para conectar em sua Storage e acessar a LUN que você criou.

    Obs.: Existe também um guia básico para criar cluster de VMs no Hyper-V, ele pode ajudar em outras dúvidas: http://blogs.technet.com/b/mghazai/archive/2009/12/12/hyper-v-guest-clustering-step-by-step-guide.aspx

    Att.


    Uellington Santos - MCSE Server Infrastructure/Private Cloud


    quinta-feira, 16 de maio de 2013 15:08
  • Jamais substitua um Cluster por DFS!
    quinta-feira, 16 de maio de 2013 20:52
  • Uellington, bom dia.

    Testei a solução sugerida por você em ambiente de teste e a princípio consegui criar o cluster. Porém, essa forma acaba criando um ponto de falha. Caso a máquina onde foi instalado o aplicativo ISCSI Target Software falhar, o cluster vai estar comprometido.

    O tutorial que me passou é de 2009, será que a MS não se preocupou em desenvolver alguma outra solução para esse tipo de cenário?

    Att.

    Tiago Vedana


    • Editado Tiago Vedana sexta-feira, 17 de maio de 2013 12:53
    sexta-feira, 17 de maio de 2013 12:53
  • Tiago, boa tarde.

    Você pode ter mais de um ISCSI Target em seu ambiente, cada um em uma rede/subnet e failover/balance é feito pelo ISCSI Initiator das VMs (juntamente com o MPIO).

    Em um ambiente de produção, com storages/SAN "de verdade", você não coloca um ou mais servidores atuando como ISCSI Target, pois a storage já possui target próprio, um em cada controladora (geralmente são duas).

    Não é necessário desenvolver alguma outra solução para este tipo de cenário...  O processo de montar um cluster com conexão ISCSI a storage pode ser considerado agnóstico, ou seja: pode ser usado para máquinas virtuais ou físicas. O conceito é o mesmo independente de sistema operacional ou plataforma de virtualização:

    • Máquinas clientes (físicas ou virtuais) com duas placas de rede para ISCSI, uma em cada subnet (redundância), com ISCSI Intiator e MPIO.
      Placa A conectada ao SW1 (Rede 1)
      Placa B conectada ao SW2 (Rede 2)
    • Switches diferentes (físicos ou virtuais) para cada rede.
      SW1 (Rede 1)
      SW2 (Rede 2)
    • Storage com dois ISCSI Target (um por controladora), sendo que o ISCSI Target 1 está conectado a Rede 1 e ISCSI Target 2 a Rede 2.
    • Suponha que a Rede 1 use o enderçamento 192.168.1.0/24 e a Rede 2 use 192.168.2.0/24.
    • Se você tem um cluster com dois servidores, as placas de rede ficarão assim:
      Servidor 1: Placa A 192.168.1.11 (Rede 1), Placa B 192.168.2.11 (Rede 2)
      Servidor 2: Placa A 192.168.1.12 (Rede 1), Placa B 192.168.2.12 (Rede 2)
    • Sua Storage/ISCSI Target, ficará assim:
      Controladora 1, ISCSI Target 1: 192.168.1.5 (Rede 1), Controladora 2, ISCSI Target 2: 192.168.2.5 (Rede 2)
    • Nas máquinas clientes (servidores do cluster) você vai configurar o ISCSI Initiator para se conectar aos dois Targets, como o MPIO estará instalado, você vai ter balanceamento de carga e tolerância a falhas.

    Basicamente é isso:

    1. Na imagem abaixo temos um cluster de virtualização (Hyper-V ou qualquer outro).
    2. VM01 e VM02 são as máquinas virtuais onde você subiria o cluster de fileserver.
    3. O desenho permanece o mesmo caso você não use cluster de virtualização.

    Em outro post, tem dicas sobre cuidados/recomendações ao se usar ISCSI e discos SATA em uma storage: http://social.technet.microsoft.com/Forums/pt-BR/hypervpt/thread/e645268d-8564-4c79-987a-165b39123f0a

    Com o Windows Server 2012/Hyper-V 3, você pode dispensar o uso de ISCSI e partir para fibra óptica, através de Virtual HBA que pode ser adicionada as VMs. A falta de virtual hba era um dos gaps que o Hyper-V tinha em relação ao VmWare, até a versão 2008... Experimente o Windows 2012 pois é matador.

    Abraços


    Uellington Santos - MCSE Server Infrastructure/Private Cloud


    sexta-feira, 17 de maio de 2013 19:58
  • Uellington, bom dia.

    Entendi perfeitamente o cenário sugerido, obrigado por sua atenção. Estou bem inclinado a colocar o que sugeriu em produção, porém como é algo novo para mim preciso me certificar que os meus usuários não sofreram nenhum tipo de impacto no seu dia-a-dia.

    Este ambiente será utilizado por mais ou menos 30 colaboradores de um escritório de negócios da corporação. O ambiente ficará in loco nesse escritório.

    A pergunta que te faço é se não terei nenhum tipo de problema de performance? 

    Quanto ao Windows 2012/HYP3, já imaginava que a MS estaria de equiparando a VMWare nessa nova versão. Já estou testando a versão 2012 em ambiente de testes e assim que o S.O estiver homologado vou testar as outras funções.

    Abs

    segunda-feira, 20 de maio de 2013 12:27
  • Tiago, bom dia.

    Bom, desempenho é uma coisa bem "abstrata". Da parte do hypervisor, tenho certeza que ele não vai decepcionar você, já tive a oportunidade de ver ambientes grandes funcionando numa boa. Porém, não é só ele, tem muita coisa que você pode fazer como boa prática na hora de montar sua infraestrutura, tais como:

    - Usar jumbo frame para a rede ISCSI

    - Decidir qual tipo de disco é bom para a VM, algumas podem só precisar de SATA enquanto outras podem precisar de SAS, algumas podem aceitar RAID5, quanto outras só poderão aceitar RAID10. Isso depende de suas aplicações e geralmente você tem mais faclidade/tempo para detectar estas necessidades depois que vai para produção. Muita gente não tem ou não quer investir tempo para fazer testes de quanta carga a estrutura vai aguentar.

    - Decidir qual a blocagem você vai usar ao formatar o sistemas de arquivos das VMs

    - Que tipo de processador você vai usar nas máquinas físicas (acho esse ponto menos preocupante, geralmente os processadores sobram).

    - Encontrar a taxa de consolidação de máquinas virtuais por máquinas físicas... O recomendando é você ter 8 VCPus para cada Core do processador físico (não considere o HT)... Mas isso é só recomendação, eu já vi ambientes funcionarem bem com uma taxa de consolidação maior. Depende do perfil de suas VMs.

    Enfim, são boas práticas que envolvem muito mais que somente o Hyper-V, mas as aplicações que vão rodar nas vms, as boas práticas de rede, storage, distribuição de carga e etc.


    Uellington Santos - MCSE Server Infrastructure/Private Cloud

    segunda-feira, 20 de maio de 2013 13:58
  • Tiago, conseguiu subir seu ambiente? Ainda resta alguma dúvida?

    Uellington Santos - MCSE Server Infrastructure/Private Cloud

    segunda-feira, 10 de junho de 2013 19:25
  • Só é possível apresentar esse tipo de storage para VMs no Windows Server 2012.

    No 2008 o Guest Cluster só irá funcionar com File Share ou ISCSI.


    Se foi útil marca como resposta! _________________________________________________ Rafael Bernardes - It Hero 2009 Award Most Influential Virtualization Professional - MiVP http://www.cooperati.com.br

    domingo, 16 de junho de 2013 15:05