none
Dúvidas implementação Failover Cluster ! RRS feed

  • Pergunta

  • Boa tarde Srs.,

    Pretendo implementar um cluster de alta disponibilidade em meu ambiente, porém antes de iniciar o processo gostaria de tirar algumas dúvidas em relação a algumas configurações desse recuso.

    1ª) Já tenho 1 Host Hyper-V Standalone com alguns volumes conectados e várias VHD's armazenadas. Ao incluir esse Host ao Cluster como devo proceder com esses volumes já em uso? Posso convertê-los para CSV sem perda de dados? Não consegui encontrar nenhum documento que me esclarece-se essa informação. Todos os documentos que eu li mostra como se converte um volume sem uso para CSV. 

    2ª) Tenho 8 NICs nesse host e preciso distribuir a rede da melhor forma possível: Pensei em 3 possibilidades:

     - Usar o modelo tradicional segmentando 1 NIC fisica para cada serviço (sendo 2 NICs para iSCSI, 1 Mgmt, 1 LM, 1 CSV/HB e 3 NICs em Teaming para as VMs)

     - Usar o novo recurso de Switch Convergente e distribuindo as NICs da seguinte forma (2 NICs para iSCSI, 1 ConvergedSwitch com 3 NICs em Teaming (e segmentar nesse switch 3 vNICs sendo: Mgmt, LM e CSV/HB) e mais 1  Teaming com as 3 NICs restantes para o tráfego das VMs.

     -  - Usar o novo recurso de Switch Convergente e distribuindo as NICs da seguinte forma (2 NICs para iSCSI, 1 ConvergedSwitch com as 6 NICs restantes em Teaming e segmentar da seguinte maneira: 1 vNIC para Mgmt com peso 10, 1 vNIC para CSV/HB com peso 10, 1 vNIC para LiveMigration com peso 30 e o restante para o trafego das VMS.

    Pretendo usar para o Teaming a configuração de SwitchIndependent e Load Balance Dynamic. Mesmo usando a opção "SwitchIndependent" preciso configurar algo no Switch? Digo isso pois para cada vNIC pretendo segmentar com uma VLAN. 

    Gostaria de colocar essa infra em 10Gbps porém meus switchs ainda são Gigabit.

     

    sábado, 20 de fevereiro de 2016 18:22

Respostas

  • Não precisa exportar e importar, pode simplesmente apontar para o novo local que será a pasta do cluster, em relação a isso ainda continuo na minha indicação de criar um volume no storage e fazer o teste neste volume sem alterar os dados atuais para o Sr. ver o que acontece em cada etapa principalmente o que vai acontecer com sua máquina virtual quando fizer as mudanças.

    Em relação as NICs, a microsoft indica 2 placas para cada rede em "NIC Teaming". As redes e para que serve cada rede o Sr. pode encontrar neste link.

    Abraço,

    Salomão Ribeiro


    Por favor, lembre-se de Marcar como Resposta as respostas que resolveram o seu problema. Porque deu trabalho demais para pesquisar e responder. :P ...

    • Marcado como Resposta Cristopher C I_ segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016 12:38
    domingo, 21 de fevereiro de 2016 17:29

Todas as Respostas

  • Bom dia, boa tarde, boooa noite Leandro,

    Que a força esteja com você.

    1) Importante observar os volumes, eles são altamente disponíveis para o Cluster? Estes volumes são externos ao Hyper-V e continuarão acessíveis se o Hyper-V cair ou precisar fazer manutenção programada? Ou seja, eles estão em um Storage fora do Hyper-V e estão acessíveis via ISCSI ou até mesmo SMB? se não como o Sr. vai colocar estes volumes altamente disponíveis para o Cluster?

    2) A teoria do Cluster é que os Hyper-V's tenham a mesma config (quantidade de rede, mesma quantidade e nome nos switches) para quando a máquina migrar de uma máquina para a outra do Cluster a máquina continue conectada a rede e funcionando.

    Para a rede pode-se usar tanto o modelo tradicional de 2 placas para cada rede separadamente e em NIC Team ou pode-se usar o modelo que está sendo muito utilizado também de ter 1 ou 2 NIC Team com boa largura de banda e usar redes separadas neste NIC Team. A configuração neste caso vai depender de outros fatores tais como:

    Eu tenho 8 placas de rede, tenho switchers suficiente para fazer as rede separadas? Meu Switch (no caso de ter poucos) tem vlans?

    Se for ligar um Hyper-V direto no outro eu tenho placas suficientes no(s) outro(s) Hyper-V(s) também? Como seus switchers são Giga, eles tem link agregation?

    Enfim, para se ter um bom cenário/desenho de um Cluster eficiente, seria bom desenhar o que pretende e depois conferir se todos os itens da infra tem os pré-requisitos.

    ______________________________________
    Por favor, lembre-se de Marcar como Resposta as respostas que resolveram o seu problema.
    Abraço,

    Salomão Ribeiro

    Linux        -   LPI-1, CLA
    Microsoft   -   MCP, MCSA, MCT
    ITIL           -   ITIL Fundation

    Skype      salomaoribeiropires
    
Blog        blog.TIaoeXtremo.com.br


    Por favor, lembre-se de Marcar como Resposta as respostas que resolveram o seu problema. Porque deu trabalho demais para pesquisar e responder. :P ...

    • Sugerido como Resposta Salomão Ribeiro sábado, 20 de fevereiro de 2016 18:48
    sábado, 20 de fevereiro de 2016 18:47
  • Boa tarde Salomão, agradeço pelas respostas.

    Hoje os volumes estão conectados via iSCSI com MPIO entre o Host Hyper-V e a Storage. Ainda não tenho cluster, porém pretendo passar a utilizar esse recurso. A minha dúvida é: Após configurar os dois Host's em Cluster precisarei converter esses volumes já em uso para CSV, sendo assim tenho receio de "perder" as informações presentes nos volumes ao realizar esse processo. As documentações que encontro na Microsoft ensina a converter um volume "vazio" para CSV mas no meu caso eu já utilizo tais volumes. Eu imagino que eu teria que exportar as VM's alocadas nesse volume para outro local, formatar a LUN, converter a LUN vazia para CSV e depois importar as VM's para essa LUN. Quero evitar esse processo pois não tenho espaço suficiente para realizar essa operação.

    Quanto as configurações de network estou inclinado a utilizar o modelo do switch convergente segmentando todas as NICs virtuais em VLANs. Dessa forma creio que utilizaria da melhorar forma possível a rede. O outro Host possui a mesma quantidade de NICs, meus dois switches estão em "stack" e possui todos os recursos que preciso (Jumbo Frame, Flow Control, Unicast Storm, VLANs, etc). Tenho dúvidas apenas na configuração do lado do switch pois já que irei utilizar o metodo "SwitchIndependent" teoricamente eu não teria que realizar nenhuma configuração no Switch, porém tenho minhas dúvidas em relação a isso já que nas NICs virtuais que irei configurar no Hyper-V estarão com as VLANs segmentadas.

    Já tenho todo o desenho pronto, falta apenas resolver essas "pendências", rsrs.

    domingo, 21 de fevereiro de 2016 14:25
  • Perfeito, tem que converter sim em CSV porque está usando ISCSI, se fosse em smb 3 não teria essa necessidade.

    Porque converter? Para que todos os nós possam manusear juntos, no ISCSI dá pau quando mais de um host manuseia o volume ao mesmo tempo.

    Mas e se eu converter e perder o que tenho? Realmente nunca fiz este teste mas vejo que este é o momento.

    1) Antes de tudo tenha BACKUP dos dados do volume.

    2) Não faça isso com os seus volumes de produção, crie um novo volume ISCSI, adicione a um host, crie uma máquina virtual lá, adicione no cluster e transforme em CSV.

    Recomendo que o Sr. faça isso pelo menos 2 ou 3 vezes e com hosts diferentes para ter certeza que nada vai dar errado e não se esqueça, BACKUP em primeiro lugar.

    Abraço,

    Salomão Ribeiro


    Por favor, lembre-se de Marcar como Resposta as respostas que resolveram o seu problema. Porque deu trabalho demais para pesquisar e responder. :P ...

    • Sugerido como Resposta Salomão Ribeiro domingo, 21 de fevereiro de 2016 14:38
    domingo, 21 de fevereiro de 2016 14:38
  • Converter um disco entregue a um WSFC em CSV não interfere em nada nos dados presentes. Nenhuma ação a nível de storage será feita, pois a conversão em CSV nada mais é do que criar um ponto de montagem a nível de SO apontando para o disco físico.

    Não é preciso criar uma nova LUN, não é preciso movimentar dados, não é preciso sofrer.

    Resumindo, estão sofrendo com uma situação que é simples de ser resolvida fazendo:

    1. a instalação a função de Failover Cluster no Hyper-V atual;
    2. a instalação a função de Failover Cluster no Hyper-V novo;
    3. a apresentação do mesmo disco do Hyper-V atual ao novo;
    4. Em Storage > Disk na console do WSFC, simplesmente converta o disco em CSV.

    O único ponto negativo é que você precisará desligar todas as VMs para executar esta atividade, então programe uma janela de downtime.

    domingo, 21 de fevereiro de 2016 16:12
  • Na TEORIA é simples, mas a prática nos mostra que devemos sim, sempre tomar todas as medidas possíveis de precaução.

    Bill Gates deve ter pensado assim quando apresentou o Windows 98 para a galera e deu tela azul.

    Steve Jobs quando apresentou o iPhone e na demonstração de rede/internet não funcionou.

    Recentemente assisti a palestra de demostração do Windows 2016 e do Windows Nano Core que a máquina simplesmente deu pau na hora de ingressar no domínio, ela ingressou mas não funcionou nada nem o cluster.

    Eu já tive problema com recortar uma pasta e o Windows dar erro no fim da transferência e sumir com minha pasta de destino porque a de origem ele vem apagando quando a transferência é completa. Fiquei só com alguns arquivos na pasta e sem backup.

    Como simples trabalhadores de informática e infraestrutura de rede aprendemos com o passar do tempo que normalmente nada é tão simples como queríamos.

    Mesmo assim, foi uma boa dia a sua Anderson.

    Abraço,

    Salomão Ribeiro


    Por favor, lembre-se de Marcar como Resposta as respostas que resolveram o seu problema. Porque deu trabalho demais para pesquisar e responder. :P ...

    domingo, 21 de fevereiro de 2016 16:44
  • Boa tarde Salomão e Anderson,

    Agradeço mais uma vez pela atenção.

    Quando eu digo converter o volume para CSV e para que o volume em questão possa ser acessado pelos dois Hosts e eu ter a possibilidade de fazer migração das VMs entre os Hosts. Nesse caso os volumes ainda estão conectados a apenas 1 Host e após a configuração de Cluster quero adicionar esses volumes para CSV. O meu receio como citei anteriormente é que realizando esse procedimento eu "perca" os dados (VHDs) alocadas a esse volume. Sei que a nível de Storage(conexão) nada irá mudar e em nível lógico será criado um ponto de montagem porém como fica a configuração para a VM ? Ex: O VHD da VM está apontando para "D:\VHDs" (onde D: representa um volume iSCSI da Storage) antes de adicionar o volume para CSV. Após adicionar o volume o Cluster vai criar um ponto de montagem desse volume para "C:\ClusterStorage\Volume1", nesse caso como devo proceder com a configuração da VM? Devo exportar a VM para o ponto de montagem ou simplesmente alterar o caminho do VHD e depois pelo console do Failover Cluster tornar a máquina altamente disponível? Mais uma vez, os procedimentos que a Microsoft cita é utilizando o CSV sem uso, mas no caso eu já tenho um ambiente sendo utilizado e gostaria de tornar esse ambiente altamente disponível.

    E em relação as configurações da rede, alguma sugestão? Tenho 8 NICs de 1G nos dois Hosts e gostaria de aproveitar da melhor forma possível, porém tenho dúvidas se uso o modelo tradicional ou o novo recurso de Switch convergente.

    domingo, 21 de fevereiro de 2016 16:59
  • Não precisa exportar e importar, pode simplesmente apontar para o novo local que será a pasta do cluster, em relação a isso ainda continuo na minha indicação de criar um volume no storage e fazer o teste neste volume sem alterar os dados atuais para o Sr. ver o que acontece em cada etapa principalmente o que vai acontecer com sua máquina virtual quando fizer as mudanças.

    Em relação as NICs, a microsoft indica 2 placas para cada rede em "NIC Teaming". As redes e para que serve cada rede o Sr. pode encontrar neste link.

    Abraço,

    Salomão Ribeiro


    Por favor, lembre-se de Marcar como Resposta as respostas que resolveram o seu problema. Porque deu trabalho demais para pesquisar e responder. :P ...

    • Marcado como Resposta Cristopher C I_ segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016 12:38
    domingo, 21 de fevereiro de 2016 17:29
  • Bom dia Salomão,

    Farei os testes que sugeriu e caso funcione será ótimo pois vai me evitar um grande trabalho.

    Em relação a NICs em já havia lido essa documentação porém ainda não me decidi qual modelo devo utilizar. Estou inclinado a partir da o Switch Convergido porém não tenho certeza se esse modelo irá entregar a performance necessária. 

    Obrigado mais uma vez.

    segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016 13:18