Este novo
release do System Center Data Protection Manager 2012 é uma grande atualização das versões anteriores 2007 e 2010. Apesar de manter a estrutura básica baseada em agentes, grupos de proteção, backups long term (fitas) e short term(disco), o DPM 2012 acrescentou interessantes funcionalidades.

Vamos iniciar comentando porque o DPM é um produto que vale a pena ser utilizado.

Vantagens do DPM

O DPM é um produto voltado a backups especializados em produtos Microsoft, o que lhe permite trabalhar com características dedicadas e com custo baixo quando comparado a outras ferramentas de mercado. Vamos alistar algumas das vantagens do DPM 2012:

  • O suporte nativo a produtos permite customizar o backup e restore conforme as características do produto. Por exemplo, se for Exchange o DPM automaticamente faz as réplicas do edb e monta os pontos de restauração utilizando os logs, permitindo a restauração de uma única caixa postal. Se o servidor protegido é o SQL ou o Sharepoint o DPM faz a réplica do banco de dados e monta os pontos de restauração utilizando o log do banco. Como estes exemplos mostram, o tráfego de rede é otimizado e a segurança na restauração garantida com menor tempo possível
  • Backup de VMs do Hyper-V em modo nativo. Ou seja, se você possui uma VM com Sharepoint não precisa fazer backup da base, pode fazer backup do vhd inteiro, o que garante uma restauração muito mais rápida já que os pontos de restauração são feitos como se fossem um disco diferencial, apenas com as modificações. Com isso, a restauração de um servidor que foi corrompido ou precisa ser recuperado exige apenas 15 minutos para completar a operação
  • Eliminação das "janelas de backup", já que os pontos de restauração não são backups full e sim incrementais. O backup impacta tão pouco que não ocorrem quedas de performance para os usuários. É claro que os administradores notaram que o tráfego de rede sofre acréscimo, mas que pode ser controlado por meio das configurações nos grupos de proteção
  • Simplicidades no agente, tanto na instalação que é automática e pela rede, quanto no momento da criação dos grupos de proteção. Muitos programas de backup não oferecem uma interface visual tão simples no momento de criar os grupos de proteção
  • Grupos de proteção híbridos e multiservidores facilitam muito a administração, já que tanto é possível criar um grupo de proteção com todos os bancos de dados SQL que estão em vários servidores como também criar um grupo de proteção para um servidor com vários serviços em um mesmo grupo de proteção

 

Instalação do DPM 2012

A instalação do DPM é muito simples, podendo ser executada com passos bem simples. Como mostra a imagem abaixo da tela inicial, são várias features que podem ser instaladas:


  1. Data Protection Manager – É o servidor e seus serviços principais, o que inclui o SQL Server 2008 R2, como mostra a imagem abaixo da lista de features
  2. DPM Central Console – Console de administração remodelada em relação ao 2007/2010
  3. DPM Protection Agent – Instalação manual do agente para backup/restore, normalmente quando a maquina pertence a outro domínio ou não permitiu a instalação automática
  4. DPM Remote Administration – Instala os componentes de PowerShell necessários para administrar servidores
  5. DPM Self Service Recovery – Um agente que é instalado na maquina dos usuários e funciona similar a aba “Versões Anteriores” mas utilizando os dados que estão hospedados no DPM, aumentando a capacidade de auto recuperação de arquivos pelo usuário
  6. DPM Remote SQL Prep – Cria a base de dados quando o SQL Server 2008 R2 que será utilizado reside em outro servidor

Os passos da instalação são muito simples, passando por um processo de checagem dos requisitos, diretório desejado, conta de serviço, updates e CEP (Customer Feedback Program).

 

Configuração do DPM 2012

A interface remodelada do DPM 2012 baseada no Office e Ribbons ficou muito mais clara:


Os primeiros passos para iniciar o uso do DPM são a configuração geral, discos, unidade de fitas (se for utilizar) e instalação dos agentes. Todas as opções de configuração estão na aba “Management”.

Configuração Geral

Nas configurações gerais do DPM é possível indicar se irá ter acesso ao End-User Recovery que é o cliente para auto-recuperação de arquivos, o Auto Discovery pelo AD para os clientes de auto-recuperação, CEP, email de notificações para o administrador em Notifications, integração com SCOM em Alert Publishing e por fim os dados do servidor SMTP para envio de emails das notificações, como abaixo:


Configuração de Discos

O sistema básico do DPM é utilizando backups “short term” que são em disco e “long term” que são para fitas.

Sendo assim, a primeira configuração de funcionamento é a indicação dos discos que serão utilizado para o backup. É bom ressaltar que ele não aceita discos já formatados, apenas discos em formato RAW, já que o funcionamento do DPM é criar uma partição no disco para cada diferente grupo de proteção.

Esse método de justifica na forma de proteção dos dados por isolá-los uns dos outros em partições. Porem, é bom lembrar que um grupo de proteção pode conter múltiplos serviços e servidores, indicando que não serão inúmeras partições que ele irá criar.

Não é possível utilizar discos removíveis, para backup off site deve-se ter uma unidade de fitas ou então um VLT (Virtual Tape Library).

Para acrescentar um disco ao pool, ou conjunto de discos, basta em Management clicar em Disks e utilizar a ação Add Disk onde irá ser mostrada a lista de discos disponíveis e selecionar o disco desejado a acrescentar no pool.

Após isso é possível ver pelo gerenciador de discos do Windows que ele irá criar as partições conforme forem criados os grupos de proteção.

Configuração de Fitas

Como explicado no tópico anterior, o backup “long term” é o baseado em fitas. Este backup evoluiu bastante no DPM 2012 por permitir agora agendamentos diários, semanais, mensais e anuais em um único grupo de proteção, como mostra a imagem abaixo:


Note que estas opções são apenas para os backups em fita, não existindo para backups em disco já que estes são cumulativos e permanentes, não podendo utilizar discos removíveis.

Para que as unidades de fita apareçam no DPM é necessário usar o Rescan para que ele leia os dados de drivers e encontre um “Tape Library”. É importante que antes de tentar usar a unidade que todos os drivers estejam instalados e no gerenciador de dispositivos do Windows conste a unidade de fitas.

Em um próximo artigo falaremos sobre o uso de fitas como estratégia de backup corporativo.

Instalação e Configuração de Agentes

Note que na Ribbon irá ter a opção Install que é a responsável por fazer a instalação dos agentes, que é muito simples.

Basta informar se está instalando um agente ou apenas adicionando (attach) um agente instalado manualmente, como visto no tópico de instalação, o nome dos servidores, a conta de administrador utilizada para a instalação e será iniciado o processo de instalação do agente.

Após instalar o agente é possível ver diversas opções ao clicar com o botão direto, mas a mais interessante é a opção de indicar o uso de banda e os horários em que cada servidor irá utilizar o link, criando uma politica de uso eficiente dos recursos de rede, principalmente quando remoto.

Criação dos Grupos de Proteção

A criação dos grupos de proteção é ao mesmo tempo simples e complexa dependendo de como é configurada.

Já comentado anteriormente, o grupo de proteção tem alguns itens que devem ser levantados antes da sua criação e configuração:

  • Será um único servidor ou diversos servidores?
  • Será um grupo para cada serviço (SQL, Exchange, etc) em todas as maquinas?
  • Será um grupo para cada máquina com todos os serviços que ela tenha?
  • Tenho espaço em disco suficiente para armazenar um snapshot e os diferencias conforme o período de retenção dos dados?
  • Se utilizar fitas, tenho o suficiente para a retenção desejada?
  • Qual o período em que vou guardar os dados no disco e na fita?
  • Qual a periodicidade do backup, levando em conta o espaço de armazenamente necessário?

Depois de ter os dados acima, basta ir na guia “Protection” e escolher na Ribbon a opção New como mostra a imagem abaixo:


Durante o processo de criação de um grupo será possível escolher a lista de servidores, se deseja os backups “short term” e “long term”, indicar o slot que será utilizado quando for “long term” e as periodicidades de backup para o disco, onde indica qual o período dos backups diferenciais e o backup full (snapshot).

Veja no resumo acima que o meu backup tem retenção em disco de 5 dias com atualizações apenas no horário programado para o snapshot (Recovery Point) ocupando 14,57GB do disco e sendo executado todos os dias as 20:00. Também foi selecionado a opção de retenção para 3 meses dos backups em fita (Long-term) com frequência semanal.

Importante ao criar um grupo de proteção habilitar a opção On-wire compression para que o tráfego de rede seja reduzido, com obvio consumo de CPU tanto do agente quanto do servidor. Mas como em geral a capacidade de processamento é maior que a de rede e armazenamento, esta é uma boa configuração.

Toda a administração dos backups se dá pela Ribbon que possuí as opções de copiar um backup para fitas, modificar, alterar agendamentos e diversas outras opções que precisam ser utilizadas confirme a necessidade. Por exemplo, a opção Consistency Check irá permitir um backup incremental fora de hora quando necessário para uma manutenção ou outra intervenção.

 

Restauração de Dados

Esta parte do DPM é a mais simples, pois o DPM foi criado para ser utilizado por pessoas que não precisam ser especializadas em backup.

Basta entrar na guia “Recovery”, escolher o grupo de proteção, abrir o servidor e chegar no item desejado e no calendário escolher a data e hora conforme a disponibilidade dos dados.

No DPM 2007 e 2010 a única forma era a descrita acima, que apesar de simples em grandes ambientes poderia ser difícil encontrar. Na versão 2012 foi adicionado o recurso de Search onde podemos indicar o item a ser recuperado e a data desejada e o DPM irá procurar o item em todos os grupos de proteção existentes:


Ao selecionar um item a recuperar será possível escolher se deseja recuperar por sobrescrever o atualmente em disco ou copiar para outro local. Claro que essa escolha dependerá do caso, mas em geral escolhemos copiar para outro local para não correr o risco de perder os dados atualizados.

 

Relatórios

O DPM é integrado ao SQL Server Reporting Services (SRSS) para executar, agendar e enviar por email ou arquivo os relatórios.

Note abaixo os relatórios existente e a possibilidade de Schedule onde será possível indicar um email, data e hora em que deseja receber o relatório. Esse recurso é muito bom para administradores que, pela manhã, precisam acompanhar o andamento dos backups sem a necessidade de abrir a ferramenta.

  

Conclusão

O DPM 2012 é uma ferramenta essencial para administradores de sistemas Microsoft, com baixo custo, alto nível de proteção e gerenciamento com recursos avançados de backup e restore.