Com o VMM 2012 passamos a poder contar com a integração total entre o ambiente Microsoft Hyper-V, VMWare EXS e vCenter 4.x e Citrix XenServer.

A integração entre os ambientes é facilitada pelos assistentes disponíveis para cada um dos hypervisors e permite uso de recursos como PRO, migrações instantâneas, serviços e portais de auto-atendimento.

 


Integrando Servidores VMWare e XenServer

A integração é facilitada, com algumas observações importantes:

  • Para integração com ESX é necessário que seja utilizado o vCenter.
    O motivo são os acessos as APIs de gerenciamento, que existem no vCenter
  • Para integração com XenServer não é necessário nenhum gerenciador
  • Para XenServer e VMWare é necessário criar um usuário com direitos administrativos total para acesso a todas as funções
  • É possível colocar servidores com qualquer um dos hypervisors em um mesmo host group e cloud
  • Tecnologias de migração online (Live Migration, XenMotion e vMotion) podem ser utilizadas entre os servidores de um mesmo hypervisor, bem como migração rápida (quick migration)

O gráfico abaixo demonstra muito bem a arquitetura que é utilizada no VMM 2012, onde entendemos bem como a integração com Hyper-V e XenServer é nativa e no VMWare é necessário utilizar o vCenter:


Se formos listar todos os recursos compatíveis, seria uma grande lista. O mais importante é a integração entre os servidores com PRO que abordaremos a frente e as migrações automáticas: Live Migration para Hyper-V, vMotion para VMWare e XenMotion para Citrix XenServer.


Porem, caso deseje uma lista completa das funcionalidades compatíveis do VMM 2012 e os respectivos nomes e integrações com o VMWare e XenServer utilize os links abaixo:


Para adicionar um servidor ou cluster XenServer e VMWare basta utilizar o mesmo conceito mostrado no artigo anterior de instalação e configuração do VMM 2012:



Na sequencia será solicitado a conta que será utilizada, podendo ser uma conta criada antecipadamente em Settings
à Run As ou digitada no momento, como o exemplo abaixo.


Na sequencia será possível escolher os hosts desejados, se for um cluster, e o grupo de servidores em que este cluster ou servidor será agregado.

 

Recursos PRO (Performance and Resource Optimization)

Diferente do que a maioria entende, o termo PRO Tips não é de PROfessional e sim uma sigla que significa em português “dicas de otimização de recursos e performance”.

Estas duas features podem ser configuradas e ativadas tanto em um host group quanto em um servidor especifico de um cluster.:

  1. Dynamic Optimization – Gerencia a agressividade com que as VMs são movidas entre os nós no modo “quente”
  2. Power Optimization – Desliga e religa nós do cluster conforme a utilização dos recursos


Dynamic Optimization

Esta feature irá gerenciar com qual nível de agressividade iremos fazer o balanceamento de carga nos hosts. É compativel com XenServer e VMWare desde que o BMC esteja instalado nos hosts. Note porem que o processo de migração das VMs ocorrerá entre os hosts do mesmo SO.

Note na tela abaixo que é possível definir manualmente a frequência em que este processo será executado. Tempos muito altos ocasionaram moves excessivos de VMs entre os hosts, tempos longos podem gerar lentidão em um host até que as VMs sejam movidas. O ideal é de 10 a 30 minutos para detecção e solução.

Abaixo vemos a configuração considerada ideal para que o VMM detecte a necessidade de move de VMs. No exemplo temos 30% de CPU, 512 MB de memória livre e não levamos em conta IOPS e Network, pois esses dois itens comumente são compartilhados entre os nós de um cluster e não são otimizados com moves entre os nós.


NOTA: Lembrando mais uma vez que esta configuração é feita nos grupos que podem contem Hyper-V, XenServer e VMWare e que os moves irão acontecer entre estes servidores com o mesmo SO e não entre os diferentes SOs. Alem disso é necessário no caso do VMWare e do XenServer que estejam em cluster.


Power Optimization

Este novo recurso é muito interessante, levando em conta que muitos clusters tem o dobro da necessidade média levando em conta os picos. O Dynamic Optimization ajuda no momento em que o pico ocorre a distribuir as VMs, mas e quando há sobra de recursos?

O Power Optimization irá desligar os nós que não sejam necessários quando a utilização dos hosts reduzindo nós terá umca determinada capacidade e no horário escolhido.

No exemplo abaixo iremos desligar o host desde que a utilização dos outros nós com os moves de VM não fiquem acima de 40% e 1GB de RAM, e desde que esteja em horário noturno ou final de semana.

O processo de desligamento é um shutdown  sendo que o religamento é realizado por pacotes WOL (Wake On Lan) que precisa estar habilitado na BIOS do host. Alem disso nos hosts ESX e XenServer é necessário ter o BMC, assim como no Dynamic Optimization.


Alem disso, existe uma proporção para esse recurso:

  • Cluster de 4 ou 5 nós – 1 nó será desligado
  • Cluster de 6 ou 8 nós – 2 nós serão desligados
  • Cluster de 9 ou 10 nós – 3 nós serão desligados
  • Acima de 10 nós – 1 nó adicional pode ser desligado a cada 2 

NOTA: O recurso Power Optimization só funciona entre nós do cluster e não host-to-host.

Referencia: http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg675109.aspx

 

Conclusão e Referências

Neste artigo abordamos os recursos e instalação e a configuração básica para iniciar os trabalhos com o System Center Virtual Machine 2012.

Nos artigos seguintes abordaremos como criar serviços e integrar XenServer e VMWare ao ambiente do VMM 2012.

 

Referencias:

Microsoft TechNet Library – System Center Virtual Machine 2012
http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg610610

MVA System Center Virtual Machine 2012 (em portugês)
https://www.microsoftvirtualacademy.com/tracks/introdu-o-ao-system-center-virtual-machine-manager-2012

System Center 2012 – Laboratórios Virtuais
http://technet.microsoft.com/en-us/systemcenter/bb539977